junho 11, 2008

Amazônia virou moeda para transações internacionais

Há alguns meses, tivemos a divulgação pela Editora Abril (em parceria com a Ambev), de um vídeo difamatório feito por uma fictícia empresa "Arkhos Biotechnology", anunciando que a Amazônia estaria à venda e que a floresta não pertence a um único país e sim ao mundo.

Realmente, a responsabilidade social pela preservação das florestas - não somente a amazônica - é mundial, mas o patrocínio de um vídeo sem conteúdo verdadeiro (pelo menos, no tocante à transformação da Amazônia em moeda de negócios) viola os Códigos Civil e Penal, bem como a própria Constituição Federal do Brasil.

Tanto a Editora Abril quanto a Ambev assumiram a violação das leis ao patrocinarem o vídeo, mas ainda não se retrataram, pelo contrário. O site do "Laboratório Arkhos" - criado pela dupla Abril-Ambev e anunciado como "criação publicitária" do guaraná Antarctica, edita comunicados, atraindo o público.

Divulgar na internet que a Amazônia está à venda baseando-se na idéia do "se colar, colou", nunca será uma estratégia de marketing convincente ou, sequer, conseqüente. A existência de outros precedentes na rede já foi denunciada pela Agência Amazônica de Notícias.

Assista ao vídeo e tire suas conclusões:

video

Nenhum comentário: